Gaps

Gaps são faixas de preço onde não ocorreram negociações. Entretanto, não são apenas espaços vazios no gráfico, os gaps trazem consigo uma série de informações importantes que podem influenciar a percepção do investidor sobre o movimento do preço. A sua interpretação pode variar de um claro indicativo de força até uma expectativa de reversão, dependendo do contexto no qual o gap é formado.

Um gap de alta é formado quando os preços abrem acima do preço máximo do dia anterior e este gap não é fechado durante o pregão. Num gap de baixa ocorre o inverso, os preços abrem num nível abaixo do preço mínimo do dia anterior e este não é fechado posteriormente pela linha de preço. Desde que não fechados, os gaps de alta são sinais de força e os gaps de baixa são sinais de fraqueza na tendência do ativo. O fechamento acontece quando a linha de preço faz uma correção, passa novamente e cobre o espaço vazio (gap). Os gaps são mais comuns em gráficos diários, mas podem aparecer embora raro, em gráficos semanais e mensais.

“A manipulação é a principal desculpa usada para justificar as perdas de especuladores despreparados”.

MercadoReal

Acreditou-se durante muito tempo na máxima de que “gaps devem ser sempre fechados”. Ou seja, após um gap ter sido criado, a linha do preço deve sempre voltar para fechá-lo, mas na verdade isto nem sempre ocorre.

Entretanto, é muito comum quando grandes gaps ocorrem que o mercado siga na direção oposta ao gap, fazendo uma correção dessa extrema distorção para tentar fechá-lo. Após tal correção, o mercado volta a seguir a tendência do gap, ou seja, num grande gap de baixa o mercado sobe durante alguns minutos, a linha do preço fecha o gap, e então volta a cair. Num gap de alta o contrário, o mercado cai durante alguns minutos, a linha do preço fecha o gap, e então volta a subir.

Em vários momentos os gaps sinalizam a reversão da tendência e marcam topos e fundos, extremos de tendências de alta e de baixa. Ao interpretamos porque os gaps ocorrem em diferentes pontos do gráfico, podemos utilizá-los como uma oportunidade de negócio. A interpretação de um gap pode variar de um claro indicativo de força ou de fraqueza até uma expectativa de reversão, dependendo do contexto no qual o gap se manifesta. Portanto, sua interpretação deve feita juntamente com a análise de candlesticks e de suporte e resistência.

Mitos sobre gaps: Os gaps sempre se fecham – Fechar um gap quer dizer que alguns dias após ocorrer um gap na linha de preço do gráfico, haverá um movimento de compensação do mercado na direção contrária à do gap. Ou seja, a linha de preços cobrirá o espaço deixado pelo gap.

Os investidores institucionais monitoram o mercado durante o dia e tomam vantagem do preço de abertura, vendendo quando gaps de alta ocorrem e comprando quando gaps de baixa ocorrem. Negociam contra os extremos de mercado, esperando a volta à normalidade e fechando tais gaps.

Nem todos os gaps se fecham, os gaps de rompimento não se fecham, marcam a reversão da tendência e são mantidos abertos. Apenas os gaps comuns e os de exaustão se fecham, logicamente porque a tendência do mercado se reverteu e não porque isto seja uma regra.

“Uma das coisas mais úteis que alguém pode aprender é desistir de agarrar o último ou o primeiro centavo. Esses dois são os centavos mais caros do mundo”.

Jesse Livermore