Indicadores Técnicos

A análise técnica tradicional é bastante subjetiva e difícil de ser testada. Buscando a sistematização dessa análise, foram desenvolvidos indicadores que fazem a representação gráfica de estudos e relações matemáticas entre as variáveis do preço.

Ao observar a sua tendência, o seu sentido e o corte de suas linhas de referência, são gerados neste processo diversos sinais de compra e de venda, ou seja, potenciais momentos de entrada ou de saída num determinado ativo. Em outras palavras, os indicadores técnicos assim como as figuras de candle ajudam a definir o momento de se abrir ou encerrar uma posição no mercado (timing).

Os indicadores técnicos podem ser facilmente programados em um computador, sendo assim transformados em sistemas operacionais que gerarão sinais específicos de compra e venda. Enquanto dois investidores podem discordar quanto a uma determinada formação gráfica ou um nível de suporte, o cruzamento entre duas médias móveis ou a passagem da linha de um indicador do campo negativo para o positivo não são questionáveis.

A análise por indicadores segue o princípio da análise de correlação, que mede a relação entre duas amostras, no caso o preço e o indicador. O resultado mostra se mudanças no preço induzem também a mudanças no indicador, o que ajuda a compreender a capacidade dos indicadores em tentar prever os movimentos do preço. A falta de correlação entre ambos (divergências) muitas vezes são sinais de reversão do preço.

Apesar de existirem muitas maneiras diferentes de se construir um indicador técnico, na realidade sua interpretação difere muito pouco dentre as diversas técnicas. A maioria dos indicadores se parece muito, sendo normalmente plotados abaixo do gráfico do preço como uma faixa horizontal. A faixa por eles ocupada tem a mesma amplitude de oscilação, quer o preço esteja subindo, caindo ou em uma tendência neutra. Alguns deles possuem uma linha de referência que os divide em dois campos, o positivo e o negativo, e outros, dependendo da fórmula utilizada, tendo os seus extremos limitados por escalas que podem ir de 0 a 100 ou de -1 a +1.

“Transforme as pedras em que você tropeça nos pilares de sua escada”.

Sócrates

Entre as principais interpretações que podem ser extraídas dos indicadores técnicos estão os seus sinais de compra e de venda, a análise dos extremos da faixa de oscilação e a análise de convergência e divergência entre seus sinais e a linha do preço. A identificação dos extremos da oscilação de um determinado indicador é usada para estabelecer níveis de suporte e de resistência e prevenir o investidor da proximidade de uma inflexão do mercado. A maioria dos osciladores mais sofisticados apresenta faixas “super-comprado” e “super-vendido”.

Não há, entretanto, nenhum indicador ou sistema de negociação que dê constantes sinais corretos de compra e venda por um longo período. O mercado é uma atividade humana complexa, a interpretação e o julgamento de uma pessoa nesta área jamais será substituída pela interpretação de um computador. Assim, os indicadores devem ser utilizados para confirmar o que já fora indicado pela análise fundamentalista e técnica (suporte e resistência e candlestick). O investidor jamais deve tomar decisões baseadas apenas em indicadores técnicos isolados. Conforme fora dito, estes possuem uma função secundária na análise, a confirmação da tendência do preço.

Iniciantes estão sempre à procura da fórmula mágica, de um único indicador que funcione com precisão em todos os momentos do mercado. Focados apenas em ganhar dinheiro rápido, não querem sequer aprender os métodos de análise. A lei do menor esforço e a acomodação são características da maioria das pessoas, e para infelicidade destas, tal indicador simplesmente não existe. Os que pensam assim estão fadados ao fracasso, a perderem dinheiro com armadilhas de automatização de análise, robôs e sistemas de auto-negociação. Todos os indicadores possuem vantagens e desvantagens e é importante conhecer ambos.

Por outro lado, existem aqueles que acreditam que para terem sucesso devem utilizar complicados sistemas de análise e acabam misturando uma variedade de indicadores redundantes ou contraditórios, que geram dezenas de sinais que no final das contas não indicam nada. Ao contrário, os investidores de sucesso ganham no mercado através de uma rápida e simples análises dos fundamentos, do preço e do volume, utilizando um sistema com poucos indicadores técnicos. Indicadores de grupos diferentes costumam se contradizer, sendo até possível que um mesmo indicador dê sinais diferentes em dois movimentos de preço idênticos.

Um investidor disciplinado acompanha os fundamentos econômicos, sabe quais indicadores olhar nas diferentes situações do mercado, identificando a tendência principal, mas sempre com o olhar atento às reversões. Ele lê o mercado e adapta sua análise às mudanças. Otimiza o período para o cálculo dos indicadores de acordo com o mercado e nunca se posiciona num ativo apenas por sinais de indicadores técnicos. Os indicadores são as últimas ferramentas que ele utiliza, muito depois de ter traçado retas de suporte e resistência e ter observado os candles e as formações de reversão. A disciplina e a simplicidade andam juntas na análise técnica, o investidor deve selecionar poucos indicadores e aprender a utilizá-los muito bem.

Existem basicamente dois tipos de indicadores técnicos: aqueles que funcionam melhor em ativos com tendência de preço definida, cujo objetivo é o de identificar o começo de novas tendências e a sua continuação, ex: cruzamento de médias móveis, movimento direcional, MACD; E um segundo tipo, cujos melhores resultados são obtidos em ativos que se encontram em uma fase sem tendência definida, onde os preços “andam de lado”. São chamados de osciladores, ex: estocástico, IFR.

Como foi dito antes, existe uma infinidade de indicadores técnicos e cada investidor tem sua própria opinião a respeito de cada um deles, assim como sobre a sua configuração. Veremos de forma detalhada os indicadores mais utilizados na análise técnica.

“Mantenha sua análise simples e objetiva, não complique o que já é complicado”.

MercadoReal

Além de artigos retratando os principais fatores emocionais e psicológicos que influenciam o comportamento do mercado e do investidor o site MercadoReal disponibiliza também conteúdos que abrangem a análise técnica e fundamentalista para investimento no mercado de capitais, assim como as diversas estratégias de investimento em renda fixa e variável, tais como o mercado a termo, aluguel de ações, mercado futuro e de opções.

Adquira já por R$ 19,50 todo o CONTEÚDO EXCLUSIVO dos módulos de Análise Técnica, Estratégias de Investimentos e o NOVO módulo de Análise Fundamentalista no Ebook Capital e Valor nos formatos Kindle, PDF e EpubClique aqui para maiores informações!